Deprecated: mysql_pconnect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/clubeser/public_html/Connections/config.php on line 9

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/clubeser/public_html/Connections/config.php:9) in /home/clubeser/public_html/header.php on line 37

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/clubeser/public_html/Connections/config.php:9) in /home/clubeser/public_html/header.php on line 37

Deprecated: mysql_pconnect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/clubeser/public_html/Connections/config.php on line 9

Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/clubeser/public_html/header.php on line 83
Clube de Desbravadores Serrano


 

Repteis

Data: 13/12/2017 - 00:12 | Escrito por: Guilherme Gomes | Categoria: Especialidades | Visitas: 3319

 

Repteis

Especialidade de RÉPTEIS
Elaborada por André Gonçalves dos Santos – Instrutor
Clube de Desbravadores Serrano – 5ª Região - AP

 

 

1- O que é um réptil? Definir as características de uma cobra ou um lagarto.
Os répteis são animais que rastejam e são providos de uma pele em forma de uma dura carapaça que os protege. São pecilotermos ou ectotérmicos (sangue frio), ou seja não possuem a capacidade de gerar seu próprio calor corpóreo e são animais muito repugnados pelo homem. As características básicas são mostradas no item 6.
 

2- Onde vivem os Répteis?
Normalmente vivem em regiões quentes, o que faz que sua maior concentração aconteça em locais próximos aos trópicos ou em desertos. Tartarugas e crocodilos são na sua maioria aquáticos, enquanto largatos e serpentes são na maior parte terrestres e arborícolas.
 

3- Quais seus habitarts e suas adaptações para o mesmo?
Répteis Terrestres – a vida terrestre impõe condições únicas que requerem modificações na forma e função de um animal. O esqueleto necessita ser forte o bastante para suportar o peso do corpo, a respiração é diferente e existe a necessidade de manter o corpo propulsionado ao longo do chão. A habilidade para enxergar a distância também é importante. Adaptam-se de maneira que possam se movimentar velozmente e com extrema agilidade (Ex. Cobra, Lagarto)
Répteis Arborícolas – habilidade para escalar galhos e troncos, habilidade de saltar de um galho para o outro. Desenvolvem também a habilidade de calcular e estimar a distância entre um galho e outro. Muitos desenvolvem garras afiadas para cravar nas arvores, outros, patas expandidas com uma camada aderente (lagartixa). No caso das serpentes, elas costumam usar as fendas e rachas do ronco para conseguir se firmar e se impulsionar. Outra adaptação é a de se camuflar (Ex. Camaleão).
Répteis Subterrâneos – não sofrem verdadeiras adaptações, mas sim perdas de estruturas que não tinham mais função biológica. Possuem olhos rudimentares. A falta de membros é também uma conseqüência comum da existência subterrânea. Alguns possuem os ossos do cranio fundidos em uma estrutura sólida compacta, preparados para suportar fortes impactos (Ex. Cobra-Cega).
Répteis Aquáticos – a respiração é limitada, pois todos os répteis aquáticos precisam ir até a superfície periodicamente para respirar, embora alguns sejam capazes de prolongar ao máximo o tempo que ficam submersos. Os olhos e as narinas tendem a ser localizados mas em cima na parte superior a cabeça. Os que possuem membros desenvolveram pés com teias ou, no caso das tartarugas marinhas, nadadeiras. Já as serpentes marinhas adaptaram suas caldas, deixando-as com um formato mais achatado. Outra adaptação (no caso dos répteis marinhos) é a presença de uma glândula excretora de sal.
Répteis em Ilhas – são capazes de sobreviver a longas viagens. Os Geckos (umtipo de lagarto), costuma colocar seus ovos em madeiras flutuantes. Estes ovos, que são resistentes ao sal do mar, são levados pelas mares aos mais diferentes pontos da Terra. Este fenômeno é chamado de dispersão e é relativamente raro. Os répteis de ilhas costumam ser espécies partenogênicas (aquelas que a fêmea pode postar os ovos sem macho para fecundá-la). O recordista de dispersão é a Iguana da Ilha Fidji.

 

4- Descreva algumas das características do comportamento de um Réptil?

Territorialismo – declaram seus territórios através de rituais característicos, diferenças sexuais, lutas ou sinais vocais. Quem vence tem o direito de caçar seu alimento e achar uma fêmea naquela área.
Corte e Acasalamento – o macho manifesta certos comportamentos, geralmente ritualizados e ajudados pelo feromônio (substancia química olfativas), para atrair a fêmea. As serpentes geralmente rastejam-se repetidamente sobre a fêmea. Em algumas espécies o macho a fêmea para segurá-la.
Cuidados dos pais – o comportamento típico das fêmeas de répteis em relação à sua ninhada é cavar um buraco, depositar os ovos e deixar que estes choquem por si próprios. Não existe proteção aos filhotes quando eles nascem. Em algumas espécies de serpentes e lagartos, a fêmea guarda os ovos dentro de seu corpo até que os filhotes estejam prontos para nascer. Algumas fêmeas de lagarto Skinks da América do Norte permanecem com os ovos e choca-os até que os filhotes nasçam.
Migração – a maioria não costuma migrar. Para os que costumam fazê-lo, geralmente é com instinto de conseguir um local apropriado para postar sua ninhada, se alimentar ou hibernar.
Defesa – o tipo mais comum de defesa nos répteis é a mordida. Muitos lagartos inflam seus corpos para parecerem maiores e acovardarem um aparente predador. Muitas serpentes, como as Najas, inflam a região de seus pescoço, assumindo uma aparência desafiadora. Outras costumam abrir largamente a boca para ameaçar um predador. Algumas serpentes possuem a parte de baixo da cauda de uma coloração muito brilhante, o que ajuda a intimidar possíveis predadores. A camuflagem também é um meio muito comum de defesa nos répteis.
Captura de alimentos – as serpentes usam o seu veneno para imobilizar a presa. As não-venenosas usam de maneiras como a constrição. Algumas espécies de répteis perseguem suas presas enquanto outros usam o método de sentar e esperar.

 

5- Do que se alimentam cobras e lagartos?
Os lagartos incluem tanto as espécies carnívoras como herbívoras, mas as cobras são todas carnívoras.

 

6- A que Classe pertencem os répteis? Quais são as ordens que são divididos?
Pertencem a Classe dos Reptila e se dividem em 04 ordens: Chelonia (tartarugas, jabutis); Squamata (escamados), divididos em 02 subordens: Sáuria (lagartos, sáurios) e Ophidia (cobras e serpentes); Crocodilya (crocodilos, jacaré, gavias); Rincocephalia ou Sphenodonta (Tuatara). Representam a classe dos vertebrados que compreende uma grande variedade de criaturas.

 

7- Qual a origem da palavra “Réptil”?
A palavra réptil vem do latim “reptare” que significa “o que rasteja”.
 

8- Que nome é dado ao estudo dos répteis? Onde se localizam na escala ecológica?
O estudo dos répteis é chamado de herpetologia. Eles são colocados na escala ecológica entre os anfíbios e as aves e em matéria e em matéria de inteligência, ocupam o terceiro lugar na escala animal depois dos mamíferos e as aves.

 

9- Citar 15 répteis (lagartos, cobras e tartarugas) encontradas sua região. Contar onde vivem, seus hábitos de alimentação e sua importância econômica.

1. Ofídios – Coral Verdadeira, Jararaca, Urutu-Cruzeiro, Cascavel, Surucucu, Jibóia, Sucuri, Cobra-Papagaio, Cotiara, Falsa Coral, Caninana, Caiçara, entre outras.

2. Crocodilianos – Jacaré-Açú e Jacaré-do-Papo-Amarelo.

3. Quelônios – Tartarugas (marinhas), Jabutis (Terrestres) e Cágados (água-doce).

4. Lacertídios – Teiú e Iguana.

 

10- Citar 5 répteis venenosos de sua região, descrevendo cada um quanto à localização do veneno e distribuição geográfica.
No gênero das serpentes (ofídios) temos inúmeras. No Brasil, destacam-se 4 grandes grupos: Cascavéis, Jararacas (Urutu-Cruzeiro e Cotiara), Corais-Verdadeiras e Surucucus. Os únicos lagartos que produzem veneno são os do gênero Helodemoa, que ocorrem nos Estados Unidos e México.

 

11- Quais as diferenças entre as cobras venenosas e não venenosas?
É muito perigoso confiar nestas diferenças. As básicas são:
Peçonhentas: cabeça triangular, 2 dentes maiores, escamas afinadas, fosseta loreal, rabo afina bruscamente.
Não-Peçonhentas: Cabeça redonda, dentes pequenos, escamas ovais, rabo afina demoradamente.
Mas a Coral verdadeira tem quase que todas as características de uma não-peçonhenta, sendo peçonhenta. Além de ser difícil identificar, até mesmo para especialistas, qual é Coral Verdadeira e qual é a Falsa Coral.
A jibóia tem a cabeça triangular mas não é peçonhenta.
O ideal é conhecer cada espécie e saber quais as características de cada uma.

 

12- Contar o que se deve fazer quando dor mordido por uma cobra venenosa e por uma não venenosa.
Cobra Peçonhenta – a vitima não pode fazer esforços físicos, ir o mais rápido possível tomar o soro anti-ofídio correspondente.

Obs.: Esqueça torniquetes, chupar o local, furar, apertar, etc.
Não-Peçonhenta – ter certeza absoluta que a cobra não é venenosa, lavar o local com água e sabão e aplicar curativo estéril. Pode-se dar analgésicos caso tenha muita dor.

 

13- Descrever o ciclo de vida do lagarto, da cobra e da tartaruga. Comparar lagartos, cobras e tartarugas e crocodilos quanto ao desenvolvimento biológico, variação nos e ouvidos, dentes, coração, pulmões, membros, caudas e crostas.
Ciclo de Vida

Lagartos:

1. O Adulto coloca os ovos na areia.

2. Os Filhotes vão para lugares secos (Habitat Natural).

3. Crescem e reproduzem.

4. Morrem.

 

Cobras:

1. O Adulto coloca os ovos na areia ou os mantém dentro de si até que a cria nasça.

2. Os Filhotes vão para seu Habitat Natural de acordo com a espécie.

3. Crescem e reproduzem.

4. Morrem.

 

Tartarugas Marinhas:

1. O Adulto coloca os ovos na areia da praia em que nasceu, seguindo seu instinto.

2. Os Filhotes nascem e vão para o Mar.

3. Crescem e Reproduzem (na mesma praia em que nasceram)

4. Morrem.

 

Características:

PARTES DO CORPO 

LAGARTO   

TARTARUGA   

CROCODILO   

COBRA   

Olhos 

Presente 

Presente 

Presente 

Presente 

Ouvidos 

Presente 

Presente 

Presente 

Presente 

Coração 

3 Cavidades 

3 Cavidades 

4 Cavidades 

3 Cavidades 

Dentes 

Presente 

Bico Córneo 

Presente 

c/ ou s/ Inoculador 

Pulmões 

Presente 

Presente 

Presente 

Presente 

Membros 

4 Membros 

4 Membros 

4 Membros 

Ausente 

Cauda 

Alongada 

Pequena 

Alongada 

Alongada 

Escamas 

Escamas 

2 Carapaças 

Placas Córneas  

Escamas 

 

14- Ser Capaz de contar duas historias na Bíblia que um réptil teve participação importante.
Eva e a Serpente (Gênesis 3)
Arão e a vara que virou serpente (Êxodo 7)
Moises e a serpente de bronze (Números 21:4 a 9)

 

Baixe a especialidade Aqui

 

Deixe seu comentário: